sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

CARNAVAL


****
Olá meus jovens!!
Nesse carnaval: pule, brinque, não
abuse das bebidas e outras "cositas"
Para ao acordar...
Na quarta-feira, não ter essa cara feia


quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Pensamento 6




Antes de apontar o dedo 
Para os defeitos dos outros
Olhe para trás e veja 
Quantos estão fazendo o mesmo
Com você


quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Choro, alívio da alma?



No canto dos teus lindos olhos
Umedecido por uma sentida dor
Com os meus lábios trêmulos
Bebo tua lágrima de amor

Meu peito já dói a saudade
Vou deixar-te, mas voltarei
Teus olhos verdes me ascende
Ficar, mas eu aguentarei

Vou buscar fora mais estudo
Para dar mais conforto
À família que iremos formar
Lindos filhos para brincar

São dois anos minha amada
E como o tempo urge (...)
Cheguei sem avisar: a surpresa
Eu a vi com outro de longe

Doeu(...)



terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Pensamento 5



A simplicidade puxa a felicidade
E uma vida mais longa
O ódio e a ganância só nós traz
Doença e morte prematura
O que escolhe?



domingo, 23 de fevereiro de 2014

Doída Imaginação



É minha mãe que se foi
Mas eu a vejo todos os dias
Pega minhas mãos e dói
A saudade chora alegrias

Pensam que sou louca
Aperto sua suave mão
Mas não consigo senti-la
Chamo logo o meu irmão

Ela voa até o infinito
Asas luzem seu caminho
Meu coração chora
Até amanhã à mesma hora

Um dia acariciou meu rosto
Levitamos e vimos uma multidão
De crianças a clamar uma mão
Ela vinha, fugia de súbito 


Minha participação da Semana colorida
no blog da Anne
Tema: Imaginação



Pensamento 4





Dói mais uma calúnia que um forte
Tapa na cara
Tapa na cara, na hora da raiva,
Até merece um revide.
Porém, a calúnia
Não merece resposta pois não é  característica 
da índole dos corretos.


sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Pensamento 3




Se você se perdeu nos caminhos 
D'uma vida de desenganos
Volte, pois o tempo
Dar-lhe-a uma nova chance
E um belo recomeço
Volte!


quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Pensamento 2




Não julgue ninguém, pois só Deus
Poderá fazê-lo.
Porém, se você acabar julgando
E, no final, estiver errado,
O julgado e a sociedade como um todo
Jamais o olharão
Com os mesmos olhos.

Beijos


quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Meus amigos




A partir de amanhã vou dar uma parada
no blog
Tenho alguns assuntos pendentes à resolver
e preciso fazer algumas viagens
À noite eu virei responder os possíveis
comentários
Eu não tenho só a última postagem
para ser lida e sim mais de 1200
Fiquem à vontade se quiserem comentar ou não
À noite, de onde estiver
responderei os comentários
pelo celular

Um beijo grande a todos vocês
Obrigada


Notinha: 
Já programei um pensamento por dia
até a minha volta, se voltar...


Pierrot, Alecrim e Colombina( miniconto )



 Tempos bons dos carnavais de salão de outrora, onde se ouvia a música Pierrot, Alecrim e Colombina.A música era linda, mas muito triste e contagiante, eu e minhas amigas inocentes íamos a esses bailes com os nossos pais.
 Enquanto os pares de apaixonados exibiam suas lindas fantasias, nós brincávamos de subir nas mesas e martelar a cabeça de todos, ninguém se preocupava, pois éramos adolescentes peraltas, tínhamos apenas quinze anos.
 O salão lotado, as fantasias dos participantes e o brilho dos flashes ofuscavam as nossas vistas, saíamos cantando e dançando sem parar.  Serpentina,vodka, cuba libre e lança perfume corria a solta. 
Com tanto glamour e paixão, antes do carnaval vindouro nasciam muitos lindos bebês!                                                         


segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

A ousadia de Isabela


http://mensagensegifsdateka.blogspot.com.br/


Todos os coleguinhas da classe
Riam dos meus desenhos todos os dias
Olhava os cadernos dos colegas
Ah! se meu desenho agradasse

Um dia, triste fui ler um livro
Vi uma frase embaixo do desenho
 Estava escrito: nós temos qualidades
Desenhei dois corações alegres

No outro dia levei-o para a escola
Meus colegas deram gargalhadas
Enfiei o desenho na mochila
A prô não gostou das palhaçadas

Era um concurso de desenhos
A prô muito educada disse aos alunos
A finalista do concurso foi Isabela
Fez o seu e o coração da mãe Gabriela

A professora, então, disse a turma: não importa
a beleza do desenho e sim ter a ousadia
de tentar

 
http://menina-voadora.blogspot.com.br/

Minha participação na semana colorida
do blog da Anne



domingo, 16 de fevereiro de 2014

Provérbios(meus)




*Ser solidário ao demônio é mais fácil do que seguir os mandamentos da sabedoria.
*Ser sábio é saber distinguir a nossa insensatez para julgar pessoas de bom caráter.
*Os olhos não servem só para olharem em uma única direção, olhemos o nosso interior.
*É mais fácil pegar o bonde andando (...) do que esperar um bonde mais seguro.
*Se não temos verdades para espalhar, alimentemos da nossa própria ignorância.
*Andemos na retidão para não envergonhar-nos de um dia sermos desmascarados.
*O homem que tem discernimento não é um juiz, apenas um simples aprendiz.
*Olhemos pra dentro de nós e nos perguntemos: será que nossa vida valeu a pena?.
*A maior herança que deixamos aos nossos filhos é o exemplo dos nossos atos.
*Não abramos a boca para esparramar boçalidades, pois amanhã será a nossa vez.
*Não julguemos com leviandade quem não conhecemos, amanhã  o arrependimento será tardio.
*Vamos contar quantos amigos teremos quando formos jogados na sarjeta?
*O inferno está cheio de pessoas levianas, cada uma que cuide antes das suas integridades.
 *Olhos e ouvidos são feitos não só para ver e ouvir lindas palavras, o demônio é lindo?
*A pior miséria nasce nos corações desprovidos de amor próprio e a outrem.
*Não joguemos nossas vãs palavras ao vento, elas poderão voltar-se contra nós.


sábado, 15 de fevereiro de 2014

Teu fascínio me encanta( reedição )



Ah! Como teu fascínio me encanta...
Teus olhos a fitarem os meus
numa sintonia de amor.
Teu sorriso explode minha alma,
coração sabe esperar...

Teus cabelos envolto
em minhas trêmulas mãos com carinho,
são como pétalas de rosas.
Eu vivo a te admirar, a brincar na praia,
a subir nas árvores, a me encantar.

Teu corpinho ainda feio irá transformar
em uma linda mulher
No instante em que teus olhos brilharem
de amor irei te beijar

Nessa magia, todo o teu encanto
será meu, e eu serei teu apaixonado.
Viveremos grandes loucuras,
de paixões ardentes por muito tempo.

Depois virá o amor sereno,
como nossas brincadeiras 
de crianças inocentes


sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

A chave da felicidade




 Pegue a chave e abra a porta da felicidade, não tenha medo, pois ser feliz é tão fácil, não precisamos prestar vestibular e nem fazer cursinhos para consegui-la. E só ter fé, perseverança, astúcia e desprendimento.
 Ao atravessar a porta não olhe para trás, deixe as amarguras e todas as agruras num passado que não existirá mais, pois a felicidade veio lhe dar boas vindas num mundo diferente do qual vivia, onde o homem queria matar seu irmão para galgar sucesso na vida.
 Aqui é um mundo do faz de conta, do prazer intrínseco e de uma alegria de dar inveja a qualquer um que more depois da porta. Ela se fechou para sempre, nunca mais irá sofrer nenhuma dor. Conversará com seus novos amigos e todos flutuarão até as estrelas sem se queimarem, conversarão com a lua, o sol, enfim todo um universo infinito.
 As pessoas e animais se alimentam de frutos e frutas que nascem naturalmente, tomam banho na chuva e dormem embaixo das árvores junto com vários animais.
 Todos acordam ao mesmo tempo e os animais conversam com todos os humanos que convivem desse lado.O Sol é brando, a chuva cai de mansinho, a brisa gelada vem com um leve vento para trazer satisfações a todos.
 Homem e mulher desconhecem o prazer do sexo e vivem todos juntos uma tranquilidade imensa, todos têm sorrisos nos seus lábios e, brancos e negros e todas as raças se abraçam com carinho infantil.
 Portanto, meus amigos, sonhar não custa nada, então vamos sonhar e voar para encontrar a felicidade.

  

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Voar


http://www.gifscantinhoencantado.com.br/


Sonhei com um lindo par de asas
 E a cabeça louca cheia de desejos
Primeiro iria ver todas as galáxias
A conhecer todos os lindos astros

Bati minhas belas asas sutilmente
Comecei a minha doida decolagem
Dei um adeus bem vagarosamente
Fui subindo e flutuando bem além

Conheci de longe o sol e as estrelas
A sonhada lua e as nuvens brancas
O lindo cometa branco empoeirado
 Peguei carona, agarrei no seu rabo

Vi todo belo Universo desconhecido
A cada planeta, pessoas engraçadas
De cada uma ganhei um lindo mimo
 Não fosse a carona inexistiria forças

 O cometa foi meu professor de ciências
Encheu-me de experiências científicas
Disse adeus a todos, voei, desci à terra
Uma multidão já estava a minha espera

Traria na cabeça toda a história do lindo Universo
se tudo não fosse um sonho
  


Minha participação na Semana Colorida 
do blog da Anne


quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

ESCLARECIMENTO



MEUS AMIGOS

Estão me caluniando num blog, uma coisa que não fiz
Escrever no mural qualquer pessoa pode escrever
em nome de outra é só saber o nome e o URL.
Agora jogar no lodo meu nome sem pesquisar é crime
Eu não sou fake e precisei de muita ajuda
para fazer meu blog
Por que não postou o comentário que lhe mandei?
Cansei: Agora entrego à Polícia
Desculpem meus amigos, a inveja não vai me destruir
Obrigada


terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Sonhos de uma caipira



 Nasci numa casa no campo rodeada de flores naturais de todas as cores e tamanhos. Perto de casa havia uma pequena manancial, onde sozinha ia nadar embaixo da ponte naquela água cristalina conseguia sentir o cheiro do mato molhado. A brisa era minha companheira, passava por mim quando já cansada de nadar indo me aconchegar na beira do riacho.
 Deitava na relva para sentir o vento roçando meu rosto para me secar. O sol me sorria e começava o ritual de rodopios para me secar, além de me beijar o vento secava meus cabelos e toda a minha roupa e, quando dava por mim, o pôr do sol estava despontando lá no horizonte no alto de um morro. Que maravilha! Vinha me avisar que já era hora de voltar para casa.
 Chegando em casa, tomava meu banho com um sabonete cheiroso, depois ia jantar junto com meus pais. Meu cachorrinho embaixo da mesa ficava me olhando virando o carinha e sempre lhe sobrava um ossinho para se lambuzar.
 No alvorecer pegava uma charrete do meu pai e, sozinha ia até a cidade para estudar. Os garotos vinham me paquerar em com sutileza dizia que não, pois para mim o amor tem que acontecer ao acaso. Voltava.
 Depois de ajudar mamãe nos afazeres de casa e fazer meus deveres escolares, dizia "inté" e rumava à manancial para fazer sempre as mesmas coisas. Ao me encontrar embaixo da ponte "ôpa", um barulho diferente, escondi-me entre as moitas à beira do riacho e esperei: fiquei boquiaberta ao ver não longe de mim um lindo jovem se jogar no riacho e muita água molhou meu rosto e ao tentar limpar com as mãos escorreguei no rio. Ele me olhou...
 Quem é você? Eu lhe disse:
 - Sou a filha do sitiante. Muito prazer, eu sou seu primo em segundo grau, moro na capital e vim tirar umas férias aqui.
 Logo saímos do riacho e chegamos em casa, percebi que o sol, o vento, a brisa ficaram com ciúmes de mim, mas precisava voltar.
 Depois de alguns dias...
 A noite saímos no quintal perto de casa ao som das galinhas, dos porcos e do meu cachorrinho, vimos o céu estrelado e nos entreolhamos enquanto a lua nos sorria, nos beijamos.
 Após três anos nos casamos, estranhei muito morar numa cidade grande, mas o amor é mais forte do que a movimentação dos transeuntes se esbarrando nas calçadas.
 Hoje, durante as férias vamos ao sítio, rever meus pais e relembrar nosso amor no nosso riacho e quando chegamos a natureza nos sorri de felicidade.


segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Vidas em Pedaços: último capítulo



 A criança nasceu saudável, um garoto lindo como a mãe, mas ela estava ansiosa com o que poderia acontecer a ela daqui para frente. Tinha tudo: um homem rico e bom que a amava e jogou tudo ao vento, pensando ser muito esperta, foi traída pela sua própria ganância. Sabia, então. que seu lugar não era ao lado de seu marido que a amava muito.
 Passado uma semana do nascimento do garoto, o casal foi registrar a criança. chegando no cartório com os documentos e já com o nome escolhido pela mãe: Reinaldo. Começou o interrogatório: nome da mãe: Gabriela, vinte anos, casada, do filho: Reinaldo e o do pai. Silêncio total. Ele olhou para Gabriela e viu de seus olhos duas lágrimas caírem e Renato respondeu: desconhecido.
 Pronto, voltaram para casa com a criança que Renato já havia afeiçoado, ela foi entregue a babá, enquanto Gabriela e Renato entraram na sala de confidência.
 O marido começou a conversar com a esposa:
 Eu me apaixonei por você, teve tudo o que queria e quis brincar com os meus sentimentos. Antes de você sair do hospital, sem que você soubesse entreguei ao meu advogado o exame que prova que eu sou estéril, jamais poderia ter um filho de sangue.  Juntos não podemos mais ficar(...), você e a criança não terão direito a nada e quando você melhorar vou levá-la de volta com seu filho  para os seus pais e como gosto muito da criança, vou comprar uma simples casa perto da sua mãe e mandar ao garoto uma gorda pensão para criá-lo e estudá-lo até ele arrumar seu primeiro emprego. Arrumarei mediante o juiz um curador na sua cidade para cuidar disso, nada irá faltar a você e ao garoto. Poderia herdar a metade de meus bens se fosse mais esperta. Hoje você vai dormir no nosso quarto de casal, para amanhã bem cedo tratarmos da nossa separação. Você não terá direito a nada de meus bens, pois quando nos casamos pedi casamento com separação universal de bens, você nem percebeu parece que adivinhava o que iria acontecer, só o que me magoou mais foi a rapidez com que me traiu. 
 Naquela noite, Renato falou tanto...tanto...que quase Gabriela desfaleceu e ainda disse: pensou que eu era bobo? Não, mas era um homem que a amou muito, hoje me apiedo de você.
 Depois do divórcio Gabriela e seu filho foram dormir no quarto de hóspedes. Altas horas da noite o garoto chorava muito que acordou todos da mansão, inclusive Renato.  Levantaram às pressas e o que viram foi chocante: Gabriela havia sumido abandonando a criança.
 Renato pegou Reinaldo no colo todo sujo e com fome e disse: meu querido filho, abraçou bem apertadinho e entregou aos cuidados da babá.
 Já de madrugada ligou para o seu advogado: logo que abriu o Fórum, o advogado entrou com uma petição de adoção plena por abandono da mãe.
 Reinaldo foi criado com todas as regalias, mas ele ficou sabendo do caso na sua íntegra e por ocasião da sua formatura; quando recebeu seu diploma  de médico, dirigiu-se ao pai que estava na plateia; já bem velhinho, entregou-lhe o canudo e disse: eu amo você meu pai! E o abraçou.
 Todos aplaudiram!!



domingo, 9 de fevereiro de 2014

Vidas em Pedaços: 2º Capítulo



pudera ela nunca tinha ido ao teatro não entendia nada, só sorria baixinho do seu segundo dia de "lua de mel "com seu marido numa enorme piscina que ele tinha na sua mansão, terminando em beijos e abraços num relaxamento de uma banheira com águas perfumadas e pétalas de rosas coloridas.
 Saíram do teatro com o chofer guiando um lindo carro blindado chegaram a mansão e foram dormir...dormir? As núpcias ainda  nem tinham começado...
 No outro dia, após o desjejum Renato levou-a para uma saleta de confidências e conversou com ela: meu amor, não vá ficar triste comigo, mas eu irei matriculá-la no colegial, depois irá fazer faculdade e vou lhe comprar lindas roupas e os complementos para todos me invejaram a mulher linda com quem me casei.
 Mas, disse Gabriela, eu não sei dirigir e nem conheço esse lugar direito. Calma, no começo nosso motorista irá levá-la à escola todos os dias e enquanto eu estiver na empresa ele estará a sua disposição para conhecer a cidade melhor.
 Gabriela usava e abusava do chofer, queria conhecer todos os lindos lugares da cidade.  Quando entrava no Shopping, ao invés de deixar o motorista fora entrava com ele, almoçavam juntos nos restaurantes mais caros e iam às lojas. Houve um momento em que Gabriela percebeu sorrateiramente que ele olhava suas pernas, não o deixou ver, entraram numa loja e, num dado momento viu o motorista "babando" aquelas roupas masculinas, então, ela lhe disse: pegue o que quiser que eu pago. O motorista nada bobo pegou muitas coisas e ela também.
 À volta pra casa já quase umas dezesseis horas, ela fingiu que passava mal no banco de trás, o motorista apavorado encostou o carro, passou para o banco traseiro e a viu quase desfalecida. Passou suas mãos na sua testa e ela abraçou-o fortemente e o beijou, um beijo apaixonado. Rumaram ao motel e lá ficaram até as dezoito horas. Viraram amantes.
 Seu marido percebeu suas mudanças: notas baixas, muitos gastos e resolveu segui-la num carro popular e soube da traição, não disse nada, quis esperar um pouco.
 Num certo dia, ela quis conhecer um zoológico, era domingo dia de folga do motorista e dispensou o outro. Chegando lá, começou a passar mal devido ao cheiro do lugar.
 No outro dia Renato levou-a ao médico, pois ela continuava com enjoos. O veredicto depois de muitos exames feitos: gravidez: ela ficou feliz.
 Seu marido com uma raiva danada, mas conteve seu impulso, dispensou o motorista dizendo que precisaria só de um motorista, pagou todos os seus direitos e ele foi embora...Nem ligou.
 A criança nasceu...

Termina amanhã...




sábado, 8 de fevereiro de 2014

Vidas em pedaços: 1º Capítulo




 Nasceu muito bonita Gabriela numa família pobre e, quando era mais crescidinha dizia a sua mãe que iria ficar rica. Como? Respondia sua mãe: pobre casa com pobre e rico com rico; sempre foi assim aqui e você não irá mudar isso, mesmo com toda a beleza, pois beleza murcha e as consequências poderão ser desastrosas para você.
 A menina cresceu exuberante, com seus traços físicos,cabelos encaracolados, já uma menina moça, logo fez dezoito anos, com pouco estudo foi ser garçonete numa pastelaria, os homens ficavam doidos por ela, mas eram pobres e ela não queria ninguém.
 Passado alguns meses chegou na cidade um homem bem maduro para ela, mas lindo dizendo ser comprador de terra e que tinha uma grande indústria numa linda metrópole. Ela se apaixonou por ele e o amor foi recíproco.
 Não demorou muito tempo o casamento aconteceu, estava feliz - poucos convidados da parte dele, mas da parte dela eram muitos os convidados e a festa foi estrondosa. 
Já a altas horas da noite despediu-se de seus pais e o noivo Renato disse aos pais da noiva: eu vou cuidar bem da sua filha, a minha princesinha. Pegaram o carro com o motorista dele e rumaram para São Paulo. O carro era alugado e os três se hospedaram num hotel de luxo.
 No outro dia pegaram um avião e foram para outra linda metrópole, onde morava Renato.
 Ao entrar pelo portão viu uma linda mansão, onde os empregados pegaram as malas.  Foram tomar banho e saborearam um lindo jantar e antes de ir pra cama foram assistir uma linda peça de teatro, parece que Gabriela não gostou do teatro, pudera....

Continua amanhã...