sexta-feira, 7 de abril de 2017

O mundo está por acabar?






Nessa  noite a lua não apareceu
Eu só, em casa comecei a chorar
Cadê a lua que não vem clarear? 
Eu cá sozinha choro, sofro o céu

Neve que caem em pleno verão?
Energia  acaba nas ruas do terror
Eu choro o medo é o meu clamor

Moro só, com vela acesa observo
Um risco de lua sorri para o alento
Chove forte, puro granizo, assusta
Toca à porta com força era vizinha

Entra, debulha em lágrimas e grita
Cadê o Sol? A chuva já parou, olhe
Mas num clic vejo o sol na colina

                                            Tudo será recomeçado...

 

6 comentários:

  1. Reflexiva, profunda e linda poesia,Dorli! bjs, lindo fds! chica

    ResponderExcluir
  2. A cada amanhecer ... há um belo recomeço ... como esta poesia! Bj

    ResponderExcluir
  3. Lindo tudo aqui, novo visual, nova forma de nos dar seus lindos poemas para sonhar, sentir e perceber a vida!
    Amei querida amiga Dorli!
    O Sol, nossa, quem não fica deprimido quando ele é escondido?
    Outro dia meu filho me mandou um vídeo que ele fez bem rápido, a chuva torrencial de Manaus e logo atras o brilho do Sol, tudo em segundos, maravilhei-me com isso!
    Amo a natureza, acredito que o mundo não acabará tão cedo,ainda há milênios pela frente!
    Belo poema amiga!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  4. Sempre há um recomeço,é só acreditar!
    Um poema reflexivo e triste,mas lindo em palavras.
    Bjs Dorli,obrigada pela visita e um ótimo final de semana.
    Carmen Lúcia

    ResponderExcluir
  5. Os retoques da Esperança fazem o Sol brilhar de ouro e a Lua pratear a Vida.



    Beijo
    SOL

    ResponderExcluir
  6. Maravilhoso poema! Adorei

    Beijinhos de boa noite.
    Bom fim de semana.

    ResponderExcluir